Posts Tagged ‘mundo47’

COMUNICADO MUNDO 47: Importante!

novembro 6, 2008

mundo47

Pessoal, o Mundo47 trocou de servidor.

Com este novo servidor, o acesso ao site só será possível com duas opções de endereço. 
Primeiro: 

NÃO DARÁ MAIS PARA ACESSAR O MUNDO47 PELO WORDPRESS!

O endereço “http://mundo47.worpress.com” ficará no ar com uma mensagem comunicado, mostrando esta mensagem com o novo endereço.

Segundo:

PARA ACESSAR MUNDO47 TODOS DIAS, VALERÃO OS ENDEREÇOS ABAIXO:

http://www.mundo47.com

ou 

http://mundo47.com

Todas as reportagens, matérias, resenhas, vídeos do youtube, endereços de sites das bandas, eventos , todas as coberturas realizadas,  enfim, todo conteúdo continuará no mundo47.com, nada vai mudar nisso. O site que está no wordpress também ficará, continuará, mas sem novos posts. 
Qualquer dúvida comentem ou mande um e-mail para : mccaweiss@hotmail.com

 

Vale lembrar que muita gente já acessava pelo endereço .com, mas alguns ainda clicavam no endereço com wordpress. Peço aos colegas que tem link do site em seus blogs, que atualizem o novo endereço, para o internauta que visita seu espaço, clique no endereço correto do Mundo47!
O site continuará fazendo o seu papel de divulgar sobre o melhor da música catarina, independentes nacional e também algo que acontece pelo mundo. Além de humor, curiosidades, vídeos, enfim, o que ele sempre foi. Conto com vocês todos os dias no novo endereço. 
Obrigado por tudo!

Rafael Weiss
Jornalista/Editor
SC/02094-JP

Anúncios

O Retorno de Jedi

outubro 29, 2008

Então pessoal, retornei da minha viagem e agora tenho que pôr muita coisa em ordem aqui no Mundo47. Foram dias de descanso, compras, cervas e papo com a família, mas valeu. Nos últimos dois dias fiquei perdido, sem ver meu e-mail. Hoje saquei o bicho e ele estava lotado de informações para postar hoje e amanhã. 

Vamos seguindo!

Weiss tá na estrada…

outubro 24, 2008

Então povo, estou dentro de um motor-home aqui no Oeste do Paraná, fazendo uma viagem com a família para um encontro de motor-homes em Foz do iguaçú. Claro que vou dar uma atravessada na fronteira para comprar alguns badulaques, mas nada muito grande não, esse dólar alto fodeu com as expectativas.

Se a operadora Claro deixar (o que anda difícil) espero postar mais coisas aqui até o fim da viagem. A boa notícia de ontem, com a confirmação da ida do pessoal do Cassim e Barbária para o South by Southwest que será realizado em Austin, TX, em 2009, só trouxe alegria para o róque nesta semana.

Então tá povo, estamos ae, mandando brasa

MUNDO47: 200.000 ACESSOS!!!

outubro 22, 2008

1982: ouvindo Elvis e nem imaginando que seria um jornaleiro… 

 

Pois é povo. Mundo47 chegou hoje aos 200.000 acessos!!! Uma marca muito importante para o ano e meio que estamos no ar. O projeto que começou despretenciosamente numa manhã fria de julho de 2007, se tornou um dos principais portais de música independente de Santa Catarina e do Sul do país. Mesmo com uma marca tão importante como essa, peço muitas desculpas para os leitores e colaboradores, que eu não pude preparar nada com uma relevância maior para comemorar esta data, mas fiquem certos que Mundo47 continuará com seu espaço destinado ao melhor do rock do país nestas páginas.

Quero agradecer mais uma vez a colaboração de amigos como Eduardo Xuxu, Zimmer, Marcos Espíndola, Antonio Rossa, Fábio Couto, Bruno Testoni, Rubens Herbst, Kenzo Miura, Aline Couto, Rodrigo Daca, Telmo Leonardo, Rodrigo Lóssio, Bola Teixeira, Romulo Mafra, Felipe Damo, Marcelo Mancha, Rafael Tschumi, Junior Sofiati, Ramiro Pissetti, Gustavo Moura, Fabrícia Prado, Alexandre M e todos os Parachamas, Marzio, Buca e Matheus Lenzi, Cláudia e Reiner Wolff, Fabi Loos, Domingos, Rafael Lange, Gerson Dellatorre, Tales, Gabriel Thomaz, Astronauta Pinguim, Marco Britto, Dorva Resende, Fábio Bianchini, Rafael Bernardes, Carol do JB, Flávio Oliveira, Fernando Rosa, José Carlos Almeida e muitos e muitos outros que foram fundamentais para a criação e manutenção deste espaço. Agradecer também a todas as bandas que oportunizaram resenhas, comentários, divulgação das próprias aqui no Mundo47, agradecer a TODOS os leitores diários e esporádicos deste espaço, ao pessoal que participa, comenta, que sugere e que nos manda material de várias bandas, enfim, um baita agradecimento de todo tamanho do mundo para todas as pessoas que foram fundamentais para que o Mundo47 fosse um sucesso como está sendo. 

Todos os dias, música, cultura, humor, informação, um espaço rico e cheio de novidades. Eu agradeço a todos de coração mesmo. Valeu gente, vamos seguindo com muito rock nessas ondas da web!

Mundo47 History Channel: Os Jeans

outubro 14, 2008

Foto tirada no dia 24 de fevereiro de 2004 na redação do Tribuna Catarinense. A banda Jeans, de Florianópolis que tocou no mesmo dia no Open Bar, em Balneário Camboriú, foi até o jornal que eu trabalhava para uma entrevista que rendeu uma bela página. Na ordem da esquerda para direita, Marco Brito (vocal e baixo), Dani Teo (vocal e guitarra) e Celso Tozzo (bateria).

A banda se mudou para Porto Alegre anos depois onde produziu e deixou registrado um dos melhores EPs que eu já ouvi, mas infelizmente por uma série de motivos o EP nunca foi finalizado e sobraram apenas pedaços dele na web. Jeans acabou no ano passado e hoje cada integrante faz algo diferente. Pelo que sei o Marco Brito é jornalista no portal Terra, em São Paulo. Dani Teo estava tocando com os Tratores e o Celso Tozzo é papai.

Mundo47: 190 mil acessos com Euthanasia

outubro 9, 2008

Música inédita da Euthanasia para comemorar os 190 mil acessos de Mundo47

Um pouco antes do aniversário de 1 ano do Mundo47, comemorávamos os 100 mil acessos do site. Isso foi em julho deste ano. Agora o site caminha a passos largos para os 200 mil acessos e hoje, 09 de outubro, chegamos na marca dos 190 mil acessos, 1170 posts e exatos 2003 comentários. 

Agora neste pós-eleição, Mundo47 abre o final do ano com a expectativa de novos eventos, ações e mais material. 

Na próxima segunda-feira estaremos colocando em nosso Single Mundo47, uma  música da banda Euthanasia, de Florianópolis, que até o final do ano estará fazendo sua turnê de despedida pelo Estado. Marcelo Mancha, colega de profissão e baixista da banda, enviou a canção “Gargulas”, feita pela banda entre 1993/94 e entrou na primeira demo da banda, “Pensei que fosse Deus”, de 1995. Regravada no ano passado uma nova versão, ela será a última gravação da Euthanasia disponível para o público. Como diz o Mancha, curtinha, mas de coração para os fãs e para Mundo47.

Mais uma vez, agradeço a todos, leitores, amigos, colaboradores, bandas, jornalistas e blogueiros.

MUNDO47: 150 MIL ACESSOS

agosto 22, 2008

Chegamos na marca dos 150 mil acessos!!!

A última vez que eu vim com esse papo de acessos foi em maio, quando atingimos 100 mil acesso em menos de um ano de site. Hoje o Mundo47 chega aos 150 com uma excelente média de acessos durante a semana e uma pequena queda nos fim de semana, quando a galera está mais pensando em descansar e curtir do que nerdear por aqui.

Bom, eu agradeço a todos mais uma vez. Bandas, amigos, músicos em geral, colaboradores, colegas de jornalismo, familiares e a você, leitor diário deste espaço, que sempre vem, comenta, conhece, enfim, aprecia o trabalho que faço desde julho de 2007.

Para as bandas que andaram enviando material no último mês, por favor, aguardem, em breve estarei colocando tudo por aqui. Minha vida anda um inferno no meu trabalho fora Mundo47, mas to ouvindo muita coisa boa!

abraços a todos!

Lamentável: o fim da web rádio TWR

agosto 20, 2008

É o fim. Em setembro a Rádio Web TWR – Teen Web Radio sai fora da internet e conseqüentemente é o fim do Programa Mundo47. Por muitos compromissos profissionais, o Mundo47 sob a forma de programa radiofônico está fora do ar desde julho, mas haviam planos de retornar em breve. Abaixo o manifesto assinado pelo jornalista Bola Teixeira e pelo radialista Ruy Tortato, caras que toparam colocar a TWR nas ondas da internet. Bola e Ruy, são verdadeiros heróis do róque catarina, pois me deram espaço para o antigo programa Rockline que ano passado virou programa Mundo47. Agradeço a eles imensamente o espaço, o companheirismo, a ajuda, enfim, a atitude de abrir um importante espaço para as bandas de rock independente do Brasil. Mundo47 lamenta profundamente o fim da rádio que sairá do ar em definitivo no dia 02 de setembro, data que a TWR estará comemorando dois anos de atividades. Parabéns caras e obrigado!

Leia o manifesto:

 

Manifesto

 

TWR OF

 

 

Dia 2 de setembro, exatamente dois anos após seu lançamento, a web radio TWR despede-se. A proposta educacional de oferecer às crianças a possibilidade de melhor se expressar não convenceu a iniciativa privada, e tampouco a pública de patrocinar um projeto que nasceu de uma pesquisa de hábito na internet aplicada em escolas particulares e públicas, cujo público alvo são jovens na faixa etária entre 13 e 23 anos de idade. Foram cerca de 1300 formulários respondidos que serviu de referência para a formatação da programação da rádio.

Alguns “não nos interessa” de empresas procuradas e a decepção de saber que para receber dinheiro público da Lei Estadual de Incentivo deveríamos buscar “laranjas” foram decisivos para a dolorosa decisão de tirar a web rádio do ar.  

Como não somos Mell e nem Fischer para “conquistar” privilégios da Lei, melhor parar. 

Como consolo, a satisfação de, durante esses dois anos, oferecer programações inéditas aos nossos ouvintes. O prazer de uma terapia ao produzir, diariamente, essas programações e o desafio de montar um arquivo com aproximadas 19 mil músicas devidamente catalogadas por gênero. 

Também a sensação de clandestinidade perante o Estado e sua gula tributária nos encorajou nesses dois anos de atividades. Não nos rendemos a “pilhagem” oficial. Pagamos o necessário: internet, energia, aluguel, streammer. Impostos? Nada, até porque a proposta nem do papel sairia. 

Agradecemos aos amigos que permitiram que a TWR permanecesse do ar durante esses dois anos e a direção de todas as escolas públicas e particulares que abriram suas portas para a realização da pesquisa. Infelizmente não conseguimos colocar a proposta em prática, mas temos a certeza de que valeu a pena, pois tudo vale a pena se a alma não é pequena, como diria Fernando Pessoa. Antes do Of definitivo, ouça a TWR!

www.twebradio.com

Mundo47 ajuda na criação de nova banda no Planalto

agosto 5, 2008

A história é boa e o Viktor Zanini, baterista da banda Duques e Gafanhotos, de Santa Cecília, Planalto de Santa Catarina, me passou a história da nova banda que ele participa, a Bomba Saturno. Segundo o Viktor, a Duques e Gafanhotos deu um time e nessa parada, no blog Mundo47, Andy Ricardo comentou no post de Mundo47 que falava sobre a DeG, alegando que queria papear com alguém da banda. “Então eu adicionei ele e fizemos um teste. Mandei uma letra que eu tinha escrito e uma melodia, se ficasse legal, ele tava na banda”, conta Viktor. A banda então foi formada com o nome de Bomba Saturno e hoje essa música é a única que tem no Myspace  da nova banda, originada do Duques e Gafanhotos.  Viktor fala ainda um pouco sobre o nome da banda Bomba Saturno – “O nome é porque eu sempre imaginei Saturno como uma enorme bomba!! fiz o desenho, e acabou ficando Bomba Saturno”, revela Viktor.

A formação da Bomba Saturno ficou: Andy Ricardo – Vocal; Viktor Zanini – Bateria; Henrique Zanini – Guitarra; Luiz Arbegaus – Baixo. Segundo a banda, as influências vão de  Led Zeppelin, Mika, Pink Floyd, Queen, Barão Vermelho,  Legião Urbana e por ai vai.

Conheça Bomba Saturno em:

www.myspace.com/bombasaturno

Summercase 2008: O festival indie dos espanhóis

julho 23, 2008

Jr. ficou até de boca aberta ao curtir o Summercase no meio da galera

 

Como prometido, o texto do Júnior Sofiati, fiel escudeiro do rock catarina que habita na Espanha, mais precisamente em Madrid. Ele esteve no Summercase 2008 e conta pra gente um pouco de como foi o festival e os principais shows.

18/07 – Dia 1:

 

Dia abrasador na capital espanhola, ou seja, daqueles dias que só pensas em estar numa piscina ou metido dentro de algum lugar com ar-condicionado, mas este já não era meu caso. Me dirijo à Boadilla del Monte, cidade localizada ao sudoeste da região metropolitana de Madrid, onde por terceira vez consecutiva é realizado o Summercase Festival.

 

Tudo ia às mil maravilhas pelo caminho, até chegar na nova linha de metrô que vai de Madrid à Boadilla, coisa que ano passado quando fui ao mesmo festival não havía, só ônibus. Sério, aquele metrô parecia que tirava sarro das pessoas que estavam dentro quase morrendo sufocadas, de tão devagar que ia em certas partes do trajeto. Depois de finalmente baixar e ter esse atraso inesperado, chego em frente à entrada pouco antes das 21hs e já havía perdido The Breeders, porque começaram às 20:15, uma pena, mas de certeza que voltarão ano que vem para Madrid.

 

Entro e já de cara me dirijo ao palco onde estavam tocando The Stranglers, acabavam de começar a primeira música. Aliás, nota 10 para a organização pela pontualidade dos shows, não vi banda nenhuma atrasar mais de 5 minutos. E a tal primeira música era nada mais nada menos que “Skin Deep”, e logo de depois, sem nem darem tempo para piscar os olhos, começam “Peaches”. O show inteiro uma música atrás da outra, como um bombardeio. Foram realmente incríveis, até mais do que esperava. Os pontos altos para mim foram: Duchees, Something Better Change, Walk on By, No More Heroes, Strange Little Girl, Always the Sun e Golden Brown. Posso dizer que dos shows que vi de bandas que estão voltando, esse foi um dos melhores, realmente voltei no tempo, e exatamente aos anos 80. Geralmente muita gente discrimina e fala mal das bandas velhas que voltam, o que acho ridículo. Porque se pensas, quando na minha vida poderia ter visto uma banda como Stranglers? Então penso, melhor ver eles velhos, e talvez com a banda incompleta do que não ver-los nunca.

 

Depois de viajar pelos anos 80, fui para o palco onde já estavam tocando algum tempinho os Kings of Leon. Os dois shows “mais ou menos” coincidiram nos horários, Stranglers começou as 21hs, e Kings of Leon as 21:35. Como Stranglers é uma banda mais velha, e com menos chance de voltarem à Madrid, preferi ver o show inteiro e perder o começo do Kings of Leon, já que são uma banda mais nova e com muito mais chances de voltarem logo.

Cheguei pouco antes da metade do show, eram palcos meio distantes um do outro, e além de serem muitas pessoas circulando, sempre entre um show e outro entra aquela vontade de molhar a garganta. Já pego de cara eles tocando Fans, do último disco Because of the Times, que dos 3 discos é o que menos gosto, mas mesmo assim não deixa de ser um puta disco. Logo tocam uma mais baladinha, chamada Arizona, e depois para levantar um pouco os ânimos, detonam Camaro, ambas também do Because of the Times. Parece que cheguei na “parte do último disco”. Saindo um pouco do terceiro disco, tocam King of the Rodeo e Slow Night, So Long, ambas do segundo disco Aha Shake Heartbreak. Não sei se foi impressão minha, mas parece que os caras dividem a sequência de músicas por disco, quase sempre tocavam duas ou três seguidas do mesmo disco. Meu disco favorito deles, disparado, é o primeiro, e já fiquei feliz só de ouvir Red Morning Light, Wasted Time, Joe´s Head e Molly´s Chambers. Resumindo, um show perfeito onde muitas vezes parecia que o disco dos caras estava rolando ali mesmo, de tão bem tocado. O único defeito do show foi a presença de palco, realmente faltou um pouco, mas não fez perder o encanto do show.

 

Acabando o Kings of Leon, outra vez troca de palco, fui dar uma olhada no show do CSS, banda que pessoalmente não sou muito fã, gosto de 2 ou 3 músicas e nada mais. Não porque considero a banda ruim, pelo contrário, considero uma boa banda, mas realmente não é o meu tipo de música. Mas como nesse caso o meu gosto não contava muito, por terem outras pessoas comigo que queriam muito ver, fui dar uma conferida. E tenho que reconhecer que a banda merece o seu respeito. É só ver resposta do público em “cada” música durante o show, acredito que todas as pessoas com um mínimo de bom senso concordariam comigo. São realmente “adorados” na Europa, sem dúvida alguma. Cheguei quando tocavam Off the Hook, a melhor deles na minha opinião.

 

Logo depois de ver pouco mais de meia hora do show do CSS, fui me aproximando do palco onde tocariam os Sex Pistols. Entram os “old punks” e de primeira detonam Pretty Vacant, e nessa hora o Summercase veio quase abaixo. O cômico foi a presença em massa dos punks espanhóis. Quando digo punk, não me refiro às pessoas que somente curtem a música (eu por exemplo “amo” a música punk, mas não sou nem nunca fui um deles), e sim punks com moicanos e roupas rasgadas, muitos deles com certeza “punks de boutique”, porque hoje em dia é mais moda que outra coisa. Bom, e os velhos punks continuam o set list com: Problems, Bodies, Liar, No Feelings, Steppin´Stone, Holidays In The Sun, EMI, Submission, No Feelings, God Save the Queen e fecharam com Anarchy in the UK, ou seja, tocaram o Nevermind the Bollocks quase inteiro. Tocaram outras mais que agora não me lembro, mas o que fiquei triste foi por não tocarem Silly Thing, uma das minhas favoritas. Sem dúvida outro grande show que pode ser considerado entre os melhores de todo o festival. O que me impressionou foi a “simpatia” do Johnny Rotten, que costuma ser rude e grosseiro com o público, nessa noite estava mais que simpático. Brincando com o público, fazendo perguntas sobre o que as pessoas achavam do EUA no Iraque, esse tipo de coisa. E o que me assustou foi ver o Steve Jones mais que inchado, sério, parece que o sujeito ía explodir. Já o Glen Mattlock e o Paul Cook continuam os mesmo magrelos de sempre, só que com rugas.

 

Depois de ver um show desses só me restava estar mais do que feliz por ter incluído no currículo de shows outra banda clássica que ouvia desde moleque.

Bom, como já estava contente com a noite, me dava igual que banda ver naquele momento, então fui ver Kaiser Chiefs. Essa banda faz um tremendo sucesso na terra das touradas. Vi eles ano passado no mesmo festival, não é uma banda que gosto muito, se toca em alguma festa, está bem, mas não é o tipo de banda que baixaría ou compraría algo. O que posso dizer do show deles é que é um show muito divertido, com muita interação com o público e são todos ótimos músicos, sem contar a produção, de primeira. Fiquei impresionado (ano passado e ainda mais esse ano) como as pessoas gostam e sabem todas as músicas deles, sem dúvida fazem mais sucesso aquí do que no Brasil.

 

E para encerrar a noite, a banda espanhola Los Planetas. Em todo o festival não vi mais nenhuma banda espanhola depois deles, ou por coincidir com outras coisas que queria ver, ou por serem muito cedo, e cheguei ambos dias perto das 21hs, senão ninguém aguenta.

 

Tinha ouvido falar muito nessa banda Los Planetas, através dos amigos da minha ex-banda aquí na Espanha, No Aloha. Sempre falavam muito bem, que são muito adorados por aquí, e foram adorados ainda mais nos anos 90. Mas sinceramente, depois de ouvir tantos bons comentários, posso dizer que tive uma grande decepção. Eles fazem um tipo de indie pop que no meu conceito só posso chamar de uma coisa: chata, parada, com letras ainda mais chatas e sem sentido, ou seja, música para boi dormir. Tentam ainda misturar umas coisas eletrônicas para tentarem serem modernos, mas sem sucesso. Tudo que acabo de comentar sobre essa banda é somente o meu ponto de vista. Porque acredito que o ponto de vista dos espanhóis não era o mesmo. Realmente o que me falavam era verdade. Nesse show se pôde ver como pessoas daqui adoram eles, cantando todas as músicas. E à medida que o show seguia, as pessoas se entregavam ainda mais. Como em mim o “efeito” dos Los Planetas não funcionava, só me restou ir embora, também já bastava, depois de mais de 8hs de música no máximo volume, só queria descansar.

 

19/07 – Dia 2:

 

Segundo dia fazendo ainda mais calor que o primeiro, mas pelo menos a viagem de casa à Boadilla del Monte foi mais curta. Dessa vez escolhi a mesma opção do ano passado, o bom e velho busão, e o melhor, com ar-acondicionado.

 

Bom, agora voltando ao rock and roll. Cheguei mais ou menos na metade do show da Grinderman, a banda paralela do Nick Cave. Não conhecia nem nunca tinha ouvido falar (desculpe a minha ignorância) que o Nick Cave tinha uma banda paralela. Somente sabia que de vez em quando participa em discos de muitos artistas. Realmente a banda me impressionou muito, mas não pela música em si, senão pela presença de palco e pela barulheira que os caras fazem em cima do palco, para deixar surdo qualquer amante dos altos volumes. O tipo de música não fazia muito meu estilo, mas em geral não estava mal. Também é um pouco difícil comentar sobre uma banda que não conheces.

 

Saí um pouco antes de terminar o show para pegar um lugar legal para ver a Blondie, e valeu a pena, porque fiquei bem perto. Para não mudar muito o esquema, começam no horario, e abrem com a bela canção Hanging On The Telephone. Sério, aquele arrepio foi subindo dos pés à cabeça, realmente um show que emociona qualquer fã da música dos anos 80, especialmente fãs do New Wave como eu. E foi continuando assim, uma atrás fa outra, sem falarem muito entre as canções. De segunda mandaram One Way Or Another, e logo depois o grande hit Heart of Glass, música que fez a banda famosa no fim dos anos 70. As músicas que lembro são: The Tide Is High, Picture This, Union City Blue, Dreaming, I´m Always Touched By Your (Presence Dear), Brite Side, Rapture, Sunday Girl, a incrível Call Me (a melhor música deles na minha opinião), e fecharam com Rip Her To Shreds, com a galera fazendo coro naquele tão famoso riff de guitarra. Resumindo: melhor show de todo o festival.

 

A banda em sí é um pouco “morta” no palco, mas a Debbie Harry detona, a mulher pode estar com seus cinquenta e tantos, mas ainda pula e dança muito bem. Depois de já estar satisfeito com um showzasso e ver a “tia” Debbie Harry frente a frente, me dirijo ao palco onde já estavam tocando Interpol.

Já tinha ouvido muito falar dessa banda, mas nunca parei para ouvir com atenção. Apesar de não conhecer a banda gostei do show. Em alguns momentos estava um pouco monótono, não gostei de todas as músicas, mas no geral foi interessante assistir-los. Também é uma banda muito parada no palco, coisa que não gosto muito, mas que é muito comum ver em bandas de indie rock.

 

Acabando o show, rolou aquele tempo para dar uma descansada e tomar algo, para logo depois ver The Verve. Essa banda para mim é mais ou menos como o Interpol, conheço pouco mais de 2 músicas. Outro show interessante de se ver, mas nada que me fez mover o corpo. Vi a metade do show, e já fui embora por não aguentar mais “baladinhas”. Gosto de muitas baladas, mas num festival onde se vê 5 ou 6 shows numa noite, e ainda mais depois de ver Blondie, não rola muito astral para ficar num show de música lenta.

Mas ambas bandas estão de parabéns pela produção do show, com vídeos de fundo, gráficos e luzes muito bem programadas.

 

Como o show do The Verve não animava muito, fomos a ver uma banda japonesa chamada Cornelius. Conheci nesse mesmo fim de semana, através do meu amigo sul-africano Rob, que me acompanhou ao festival. Ele gosta de muita coisa eletrônica, por isso já estava achando que iria ver uns japoneses tocando techno. Que nada! Foi a revelação desse ano do festival, como ano passado foram os Guillemots. Fiquei realmente de cara com a performance dos “japas”. Musicas loucas de verdade, misturando eletrônico, rock and roll e punk. Algumas músicas pareciam músicas de comerciais de TV, muito cômicas.

 

Outra banda que se destaca pela produção. O próprio vocalista, além de compôr todas as músicas, fica controlando os vídeos de fundo ali mesmo, na raça, sem programação nenhuma. Os japoneses são incríveis mesmo, tenho que reconhecer. Logo depois dessa “boa loucura japonesa”, fui dar outra vez aquela descansada, porque ainda estava acabado do dia anterior. Depois de recuperar as forças, fui para o último show (para mim) do festival, Primal Scream. Grande show, para não ficar parado. Conheço pouca coisa deles, mas realmente não parei um segundo. Depois desse show cheguei à conclusão que tenho que prestar mais atenção nessa banda. E para não ficar atrás, também não economizam na produção. Excelente banda, excelente show, excelentes músicos. Banda perfeita para fechar a noite, e o festival. Depois desse show me rendi, e só queria chegar em casa, ainda mais sabendo que tinha quase uma hora de viagem de volta pela frente. Bom, mais um festival na carteirinha, e segundo Summercase. Agora, vamos ver o que rola no ano que vem.

 

Junior Sofiati

Mundo47 Rock Fest: celebração do independente de SC

julho 14, 2008

Old Machine incendiou o palco do JB Rock Pub neste domingo

Foi uma pequena amostra de bandas, mas todas foram fundamentais para mostrar mais uma vez que o mundo do rock independente de Santa Catarina cresce, ganha força, qualidade e persistência. Neste domingo, Dia Mundial do Rock, aniversário de 1 ano do Mundo47, as bandas Ursulla, Daca e Os Faixa Preta, Parachamas e Old Machine, detonaram, fizeram shows inesquecíveis e impressionantes, enfim, na minha opinião pessoal, uma grande noite.

A Aerocirco, escalada para o evento, infelizmente não pôde comparecer, pois não conseguiram vir do Paraná, onde tinham compromisso com a Terminal Guadalupe no sábado numa cidade há quase 700 km de Curitiba. Por motivos que não estavam ao alcance da banda, a “barca” que levou essas duas bandas para a cidade só saiu no meio da tarde de domingo, impossibilitando a chegada da Aerocirco no horário. Em SMS enviada para mim, por volta das 22h30, a banda pede desculpas pelo incoveniente e espera poder participar de algum outro evento do Mundo47. Eu já digo para eles, que entendi perfeitamente os motivos da não vinda e espero eles para um outro evento. Não fiquem grilados rapazes.

PHC e seu engradado de especialidades em vinil

Voltando ao evento de ontem, tivemos a ilustre presença do dj PHC, vindo de Joinville com seu amigo e colega do rock, Pablo Gerati. Paulo Henrique, como é conhecido também, fez uma discotecagem excelente, colocando grandes clássicos, rocks obscuros, enfim, boa música. A galera ficou de cara com a coleção de bolachões do rapaz. Entre clássicos conseguidos em Sebos e atualidades adquiridas a preço de banana no E-Bay.

 

De Joinville, Ursulla abriu grandiosamente o evento

Por volta das 19 horas, a joinvillense Ursulla sobe ao palco para sua apresentação. Grata surpresa para este espaço, porém existente há mais de dois anos, a Ursulla é uma nova e promissora representante do rock catarinense no indie rock. Suas linhas melodiosas e sincronia perfeita, fizeram o público presente, a grande maioria desconhecedor do trabalho da Ursulla, aplaudir cada intervalo de música. O pessoal ficou realmente impressionado. Eu, por já conhecer o som via internet, fiquei muito feliz com a excelente apresentação.

All Star Band de 48: Daca reúne grandes nomes para seu show

Logo após, Rodrigo Daca, front man dos Faixa Preta, banda que reúne um time de excelentes músicos como Telmo Leornardo e Eduardo Xuxu (ex-integrantes da agora lendária Pipodélica) e o excelente batera Marcio, subiu ao palco, onde mostrou o seu trabalho solo dos volumes I e II, trabalhos já gravados com o time de músicos citado à cima. Sem sombra de dúvidas, Daca é um dos melhores cantores do Pop catarina. Nas baladas extremamente melódicas, o guri e Xuxu fizeram um excelente dueto e vendo essa piazada no palco, o entrosamento entre todos está muito bom. Outra banda que deixou a galera de cara.

Quase uma comunidade hippie, os 7 integrantes do Parachamas detonam no palco

A terceira e penúltima atração da noite, foi a turma do Parachamas, de Blumenau. Em seu primeiro show fora de Blumenau com a formação completa dos metais (sax, trompete e trombone de vara), agora com sete integrantes, a gurizada quase não cabia em cima do palco do JB, o palco ficou pequeno, mas a apresentação foi grandiosa com direito a música alemã punk rock e claro, as excelentes canções dessa gurizada. Com o trio de metais, Alexandre M., o vocalista, tem mais potência ao seu lado na hora dos ataques nervosos. Enfim, o Parachamas se consolida como uma das grandes bandas do Estado e da região, em princípio não lhes faltam muita coisa, a não ser alguém para mexer no som com maior competência (porquê eu sou um desastre, hehehehehe), ai a banda começa a galgar degraus mais altos.

Momento flash: Old Machine e seu rio de “fogo”

Finalizando a night, vindos de Joinville, o sempre excelente, vigoroso, pesado, melódico Old Machine. Literalmente extraindo fogo do palco, a banda que lançou um excelente álbum neste ano, finalizou o Mundo47 Rock Fest marcando um golaço: a experiência dos músicos e um excelente entrosamento (apesar do batera ser novo na banda). Melhor ainda foi ver os solos pesados, psicodélicos de Chacal na maioria das canções do novo álbum. Fernando Roblenõ, que também entrou há pouco tempo na banda, também mandou ver na maioria dos riffs dos sons do Old. Fogo e o inferno na mesma noite.

Mas enfim, o Mundo47 Rock Fest foi uma festa que eu pessoalmente fiquei feliz. Como produtor principalmente, pois a incomodação foi zero. Eu queria mais uma vez, publicamente, agradecer a presença de todas as bandas com seus integrantes, namoradas staff, agradecer ao PHC e ao Pablo, agradecer IMENSAMENTE o pessoal do JB Rock Pub e agradecer novamente a todos os leitores e colaboradores do Mundo47 que não puderam ir. É isso povo! a vida segue cada vez mais rock!

Neste Domingo: Mund47 Rock Fest

julho 12, 2008

foto de mundo47 em 09/07/08

É neste domingo, 13, Dia Mundial do Rock que o Mundo47 comemora oficialmente o seu primeiro ano de atividades.  No JB Rock Pub de Balneário Camboriú, que recebe mais uma vez um evento do site, receberemos bandas amigas do cenário independente que virão para mostrar o seu trabalho autoral. 

Em um ano de atividades, o site Mundo47 teve um papel importante na divulgação da cena cultural musical de Santa Catarina e atingiu mais de 120 mil (chegamos, hoje, dia 12 a 120 mil acessos) acessos neste seu primeiro aniversário de atividades, mais de 950 posts e inúmeros comentários, além do apoio da grande mídia local.

Parabéns para todos! Agradeço as bandas, os amigos, jornalistas colegas, músicos e leitores!

 

Bandas:

AEROCIRCO [Florianópolis]
. http://www.myspace.com/aerocircooficial

OLD MACHINE [Joinville]
. http://www.myspace.com/oldmachine

PARACHAMAS [Blumenau]
. http://www.myspace.com/parachamas

URSULLA [Joinville]
. http://www.myspace.com/bandaursulla

DACA E OS FAIXA PRETA [Florianópolis]
. http://www.myspace.com/rodrigodaca

Discotecagem em vinil: dj PHC

Local: JB Rock Pub – Balneário Camboriú

Ingressos: R$ 10 (somente na hora)

Horário: 17 horas

Informações: http://www.mundo47.com

Hoje o Mundo47 está fazendo um ano!

julho 4, 2008

É hoje!!! Estamos fazendo um ano de atividades. No dia 4 de julho de 2007, pela manhã, nascia o Mundo47!!! Parabéns para todos! Bandas, jornalistas de rock, produtores de música, bandas, músicos, blogueiros, amigos, colaboradores, leitores!!! FELIZ ANIVERSÁRIO MUNDO47! ROCK AND ROLL TODOS OS DIAS!!!

Comemorando o primeiro ano de atividades do site de música independente, Mundo47 e também o Dia Mundial do Rock, no domingo dia 13 de julho, o JB Rock Pub recebe o Mundo47 Rock Fest, que reunirá cinco bandas do cenário independente de Santa Catarina. Em um ano de atividades, o site Mundo47 teve um papel importante na divulgação da cena cultural musical de Santa Catarina e atingiu mais de 110 mil acessos neste seu primeiro aniversário de atividades, mais de 950 posts e inúmeros comentários, além do apoio da grande mídia local. Venha para esta festa comemorar o aniversário de 1 ano do Mundo47

Bandas:

AEROCIRCO [Florianópolis]

Tradicional banda de música independente de Florianópolis, Aerocirco se destaca por shows arrasadores e excelentes músicos. A banda está para lançar novo disco e também um ao vivo. Liquidificador, último álbum do quarteto, foi sucesso de crítica e público no Estado.

. http://www.myspace.com/aerocircooficial

OLD MACHINE [Joinville]

 

Grande revelação deste ano, a Old Machine gravou um álbum digno de muitos elogios da crítica especializada e do público. Agora um quarteto, a Old Machine vem de Joinville, Norte do Estado. A banda tem um som pesado e melódico e um show muito quente.

. http://www.myspace.com/oldmachine

PARACHAMAS [Blumenau]

foto de parachamas em 01/07/08

Revelação de Blumenau. Os meninos do Parachamas animam mesmo por onde passam. As boas influências e as boas músicas elaboradas pelos caras estão fazendo a cabeça da galera do Vale do Itajaí. Parceiros do Mundo47, os Parachamas prometem bombar o JB Pub novamente.

. http://www.myspace.com/parachamas

URSULLA [Joinville]

O excelente som indie da banda Ursulla de Joinville, cai agradável e empolgante nas primeiras audições. A banda é uma revelação da cena indie do Norte e faz shows com parcerias importantes, trazendo bandas de fora do Estado.

. http://www.myspace.com/bandaursulla

DACA E OS FAIXA PRETA [Florianópolis]

foto de daca em 29/06/08

Rodrigo Daca, frontman e letrista é um autêntico “working class hero” do rock catarina. O homem resolveu por todas suas preciosidades para fora e para isso chamou Eduardo Xuxu e M. Leonardo (ex-Pipodélica), para registrar devidamente o seu trabalho.

. http://www.myspace.com/rodrigodaca

Discotecagem em vinil: dj PHC

Local: JB Rock Pub – Estrada da Rainha, Praia dos Amores – Balneário Camboriú

Ingressos: R$ 10 (somente na hora)

Horário: 17 horas (chegue cedo!)

Mundo47 comemora aniversário em julho

junho 29, 2008

Dia 13 de julho tem Mundo47 Rock Fest
 
Comemorando o primeiro ano de atividades do site de música independente, Mundo47 e também o Dia Mundial do Rock, no domingo dia 13 de julho, o JB Rock Pub recebe o Mundo47 Rock Fest, que reunirá cinco bandas do cenário independente de Santa Catarina. Em um ano de atividades, o site Mundo47 teve um papel importante na divulgação da cena cultural musical de Santa Catarina e atingiu mais de 110 mil acessos neste seu primeiro aniversário de atividades, mais de 950 posts e inúmeros comentários, além do apoio da grande mídia local.
 
Bandas:

Aerocirco (Florianópolis)

www.aerocirco.com.br

 

Daca e Os Faixa Preta (Florianópolis)

foto de daca em 23/06/08

www.myspace.com/rodrigodaca

 

Parachamas (Blumenau)

www.myspace.com/parachamas

 

Old Machine (Joinville)

www.myspace.com/oldmachine

 

Ursulla (Joinville)

www.myspace.com/bandaursulla

 
Discotecagem: Flávio Oliveira – Revista Válvula Rock

Local: JB Rock Pub – Praia dos Amores, Balneário Camboriú
 
Ingressos: R$ 10 (somente na hora)
 
Horário: 17 horas
 

Em breve novas informações

Layout homenagem do Mundo47

junho 18, 2008

Vamos ver se aparece agora.

Você já deve ter visto o novo layout no alto da página do Mundo47. Então, é uma colegem muito da vagabunda que fiz em homenagem aos 100 mil acessos. Ali eu colei fotos que estão no meu arquivo do PC, com algumas das imagens que usei para ilustrar os mais de 880 posts nestes 100 mil acessos. Fotos de bandas, músicos, capas de livros, cartazes de festivais e shows, enfim, tem uma galera ali. Identifique-se e sinta-se homenageado. Para quem não apareceu, azar, espera atingirmos 200 mil!

WordPress tá um cocô hoje

junho 18, 2008

Pessoal, tá cada vez mais difícil de postar no WordPress, tipo, não to conseguindo carregar foto e também na parte de “escrever artigo”, não tá aparecendo aquelas configuraçõezinhas básicas de word, para deixar o texto mais bunitinho. Então povo, to meio defasado essa semana. Pior que eles fazem isso direto. Faço muitos elogios ao WordPress, mas tem hora que eles não colaboram.

Mundo47 Single: Superbug

junho 16, 2008

Para comemorar os mais de 100.000 acessos do Mundo47, temos a honra de presentear nossos leitores e colaboradores com o Mundo47 Single da música Summerly Yours, da banda catarinense Superbug. Na semana passada (11/06) a banda lançou o clipe da música que foi dirigido pelo mago dos vídeos catarinas, o cineasta Marco Martins, porém hoje, no Mundo47 Single, estamos disponibilizando Summerly Yours exclusivamente em Mp3 para donwload gratuito. Acesse o link abaixo e salve no seu HD esta pérola do independente catarina.

O Superbug, de Florianópolis, é uma das mais importantes bandas do expoente indie rock catarina. Há mais de 10 anos na estrada, a banda teve altos e baixos e desde 2003 vem mantendo a mesma formação com Diógenes (voz e guitarra), Mutley (voz e guitarra), Vanessa (baixo) e Alex (bateria). Em 1997, com o disco “Baby, Baby”, a banda alcançou importantes espaços no mundo alternativo, porém naquela época a internet ainda engatinhava. Já em 2004 foi a vez do excelente EP Hot Milk e a clássic 5-Way Flashing, a ser bastante difundida no meio alternativo. Diógenes Fischer também é o cabeça da lendária banda Os Pistoleiros, que durou pouco, mas produziu um dos melhore EPs do mundo independente nacional.

Fábio Bianchini, guitarrista, fala um pouco sobre a música e sobre as imagens em super 8 usadas por Martins na edição do video de Summerly Yours. Então. É o mesmo Pablo, mas ele é o autor da música, não o diretor do clipe.  A história é a seguinte: Uma família da amigos do sogro dele (Marco Martins) procurou-o justamente para telecinar umas imagens antigas de Super 8 que tinham em casa. Quando o Marco começou a olhar, achou que rendia um clipe do Superbug. Aproveitamos que estamos no meio da eterna finalização daquele bendito EP e resolvemos fazer de uma música nova, ao invés de pegar uma velharia.

Aí segunda-feira o Marco me disse que os caras não só haviam liberado  as imagens como compareceriam ao show de lançamento. E ontem tava lá o Seu Silvério, que foi quem filmou tudo. O Marcos e a Fabiana, crianças que estrelam o clipe, estão hoje com uns trinta e poucos
anos, mas não puderam aparecer. Eu tava todo preocupado pra saber se ele ia curtir o clipe; depois de passar duas vezes, fui perguntar o que ele tinha achado. “Nossa, gostei muito. Tô segurando minhas
lágrimas aqui”, disse ele. Óbvio que também emocionei e fiquei feliz  pra caralho.

 

Baixe agora: Summerly Yours

Mundo47: 100.000 vezes

junho 14, 2008

Enfim, chegamos aos 100.000 acessos do Mundo47. Este espaço que tanto faz para falar sobre a cena musical catarinense e também nacional. Faltando cerca de um mês para completarmos um ano de atividades, a marca dos 100.000 veio antes, mas confesso a todos vocês, que quando criei o Mundo47, não imaginei as proporções que ele tomou, mas afirmo que graças a reportagem publicada na capa do caderno Anexo, do jornal A Notícia de Joinville, realizada pelo jornalista Rodrigo Schuwarz, o site iniciou um importante salto na sua popularidade.

A mesma reportagem também foi reproduzida pelo Diário Catarinense e Jornal de Santa Catarina, que deram conotações locais naquela reportagem do Rodrigo. Ai tivemos o início do aumento de acessos e por conseqüencia, outros veículos também nos deram uma força na divulgação. Os colegas de blog também foram fundamentais, pois eles em seus espaços, nos deram uma força na divulgação do trabalho do Mund47, o site Senhor F, o colunista Ricardo Noblat, de O Globo, que indicou Mundo47 certa vez como dica de blog, enfim, muita gente importante deu sua contribuição.

Eu mais uma vez agradeço todo mundo, vai ficar chato e difícil mais uma vez ficar aqui nomeando a todos, mas todos que aqui foram citados, que citaram Mundo47, que lêem este espaço todos os dias, muito OBRIGADO!

Vamos continuar essa caminhada rock and roll por vocês e para vocês, bandas, músicos, leitores, jornalistas, colegas, amigos, familiares, produtores, donos de casas de show, enfim, todo mundo!

Parabéns para todos!

Mundo47 e Lenzi Brothers no Blog do Marquinhos

junho 11, 2008

foto de mccaweiss em 10/06/08

Marquinhos jogando conversê fora com a piazada

O mestre itajaiense Marcos Espíndola, jornaleiro responsável pela Contracapa do Diário Catarinense e owner do Blog do Marquinhos, no ClicRBS, bateu um plá com os irmãos Lenzi na sexta-feira. A conversa toda foi gravada em vídeo e hoje disponibilizada em seu blog, onde o próprio Marquinhos aproveitou a minha presença lá para jogar um papo legal/cabeça sobre a cena.

Mundo47 agradece aqui, em público, ao Marquinhos pelo espaço! Wrock sempre!

Dê um “confere” aqui.

 

Mundo47: 90 mil acessos!!!

maio 30, 2008

Pois é galera, como sempre faço aqui, a cada 10 mil acessos registrados, eu faço uma notinha de agradecimento a todos que sempre ajudam este espaço a se multiplicar por todo o Brasil. O que era apenas para divulgar bandas daqui, tá ganhando um rumo diferente e atualmente estamos com bandas de várias partes do Sul e Sudeste, entrando em contato e mandando seu material. Minha vida é um inferno, pois tenho trabalho de “gente” normal e nem sempre dá para dar tanta atenção, mas vamos levando e com o tempo se ajeitando. Mais uma vez obrigado a TODOS, colegas de jornalismo wrock, bandas, músicos, donos de casas noturnas, família, amigos, é isso, vamos lutando e rumo aos 100 mil acessos!!! Até dia 13 de julho, Dia Mundial do Rock e Aniversário de um ano do Mundo47.com !

Wrrrrrrrrooooooooooooock!!!

Ontem foi bacana o Programa Mundo47

maio 23, 2008

foto de portachoc em 23/05/08

Vai uma batata ae? eu e o Beto (Parachamas) num animado papo no BC Shopping

Então, mesmo sendo um feriado ontem, o Programa Mundo47 teve as visitas ilustres do Fungos Funk, de Minas Gerais e a rapaziada do Parachamas, de Blumenau. Na primeira parte do programa conhecemos o trabalho do Fungos Funk, que a noite fez um show no JB Pub. Os caras moram atualmente em São Paulo e de lá zarpam para várias partes do país afim de mostrar o seu funk ultramente influênciado pela Black Music dos anos 1970. A banda é fantástica e agita qualquer fextênha dançante. Maluco mesmo.

Depois tivemos um papo muito legal com o Parachamas, de Blumenau. A banda despontou legal na cena independente de SC em 2007 e agora em 2008 está ainda colhento bons frutos na divulgação do seu trabalho. Segundo a gurizada, a meta mesmo é alcançar cada vez mais o público tocando em capitais como Florianópolis e Porto Alegre. Na capital paranaense, os meninos gozam de um certo prestígio já e nos 41 o reconhecimento foi fantástico. Depois fui com os caras bater um rango e trocar umas idéias sobre carreira e coisas impublicáveis aqui, ehhehehe.

Confira aqui a resenha sobre o Parachamas que saiu na Zona Punk:

http://www.zonapunk.com.br/ver_res_demo.php?id=269

 

 

EXCLUSIVO!!! Red Album, novo disco do Weezer

maio 15, 2008

Aproveitem o link, pois este é Red Album, novo disco do Weezer que seria lançado no final de junho, foi antecipado alguns dias, mas somente aqui em MUNDO47 você ouve antes Red Album.

Uma alma muito boa teve acesso e me passou o link, que pode expirar em alguns dias, vale aproveitar e ouvir antes o que o mundo todo irá ouvir daqui há uns dias.

São oito faixas, sendo que uma delas não é cantada por Rivers Cuomo. No arquivo também tem Pork and Beans, liberada há alguns dias na página oficial do Weezer.

Baixe o Red Album

JB Jazz na noite de ontem

maio 9, 2008

Ufa! enfim passou a segunda noite do projeto JB Jazz, uma parceria entre o JB Pub e o Mundo47. Pela minha bobeada, não temos nenhuma imagem de ontem. Sem máquina, não pude registrar as performances da banda Samburá, da cantora Giana Cervi e dos canjeiros da noite, Bebê (Alessandro Cremer), Rubão e do mitológico Peninha.

Eu confesso que nesta segunda noite de jazz, eu estava menos nervoso. Tudo deu certo. Martins, nosso técnico de som deixou tudo 100%, para os músicos. Desta vez a Samburá veio desfalcada de Cláudio Pereira, que estava gripado e Duda Cordeiro fez sua estréia no JB Jazz no comando do contrabaixo de seis cordas. Duda, assim como os demais, além de excelente músico, é o mago 47 na arte de construção e reformas de instrumentos musicais. Foi responsável pelo upgrade na minha Giannini Diamond semi-acústica 1978.

Samburá iniciou a noite com tradicionais temas do jazz internacional. Evandro Hasse, Eliezer de Jesus, Duda Cordeira e Mário Jr. se revesavam nos solos precisos e estimulantes do jazz.  Além do mais, a noite era ideal para tomar umas boas garrafas de vinho, uísque e cervas geladas. Foi o que o público que veio fez, além claro, de ficarem atentos a cada movimento dos músicos no palco.

Logo depois, Giana Cervi, sobiu ao palco para sua parte na apresentação. Giana simplesmente arrasou! Seu carisma, simplicidade e profissionalismo ao interpretar músicas na lingua inglesa, eternizadas nas vozes de grandes divas do jazz, foi o ponto alto da noite. Pena que foram somente cinco músicas interpretadas, o público nitidamente queria  mais, ávidos pela novidade em Balneário Camboriú, afinal, não é qualquer lugar que tem um som tão sofisticado e diferente como o JB. Vários bilhetinhos chegaram nas mão da cantora, que não pôde saciar seus espectadores com as canções, mas a participação de Giana foi forte, marcante, imprensindível e com gostinho de quero mais.

Na segunda parte, as canjas foram fantásticas. Começando por Bebê, no piano (apesar de seu instrumento ser o acordeon) que detonou no tema composto originalmente pela banda Dr. Cipó. Logo depois foi a vez de Rubão

Mundo47 Festival: Resenha definitiva

abril 25, 2008

Agora com mais calma, eu posso falar um pouco sobre o Mundo47 Festival. Como organizador do show, sempre é complicado falar sobre todos os shows, pois não conseguir ver todos com devida calma. Horas antes do início do festival, o dilúvio que caiu sobre Santa Catarina, me fez tremer nas bases. Ao buscar o Autoramas em Floripa, vendo que aquela chuva e vento não paravam mais, pensei que ia miar tudo. Pior ainda foi saber ainda em Floripa, no sábado a noite, a banda não havia subido no palco por pura sacanagem – porquê para mim a situação foi uma sacanagem – com o pessoal da Célula, na capital.

Ai veio o início do Mundo47 Festival e a chuva forte que prejudicou a estrutura do JB, em cima do palco. A montagem do som foi complicada, pois a decisão de dividir o palco com imensas latas plásticas de lixo não era o objetivo, mas graças a persistência do pessoal do JB, a banda Incolores começou a roncar o róque and rou por volta das 18 horas. O público ia chegando timidamente ao JB e já na segunda banda, Os Parachamas, a casa estava cheia. Muito bom para um final de semana com chuvas. Na realidade, como promotor do evento, as chuvas atrapalharam, mas não foi motivo para a festa ser pior. A grande surpresa mesmo foi a vinda do público de fora de Balneário Camboriú. Gente de Joinville, Blumenau, Jaraguá, Rio do Sul, Brusque, Curitiba e até mesmo alguns 48 de Florianópolis deram o ar da sua graça no evento. Já o público local, de BC, ficou com medo da chuva, somente heróis do rock apareceram por lá.

Na terça-feira foi foda ouvir de algumas bocas locais, que o JB é muito longe (só atravessar o morro da barra norte) e que a chuva foi motivo da “não” ida até o bar. Na boa, a desculpa não cola muito, pois quem quer, quer e vai. Voltando ao róque, que é o que me interessa, consegui assistir a apresentação dos Parachamas. Fantástico. A turma de Blumenau faz um excelente show e atrai cada vez mais público cativo em suas apresentações. A mistura de ska, rock, punk, bandinha alemã, prosit music e indie rock, tem muito de importante para o róque catarina. Esta que vive um excelente momento em 2008. Estamos no ano catarina do rock, sem sombra de dúvidas.

A apresentação dos Lenzi Brothers eu vi pingado. Na primeira parte, aquela potência máxima ao som de “Flutuar”, do novo disco. Em maio eles estão com novo disco na praça e será uma bomba atrás da o utra. Abandonando a pegada do blues e diluindo o nitro todo da guitarra de Marzio no rock and roll. Simplesmente bom e fantasticamente rock. Dai tive que vazar para buscar o Autoramas. Perdi o resto do show dos Lenzi que só peguei o finalzinho.

Mesmo com o piso molhado, o Autoramas teve que colocar pneus biscoito e regular o carro para a pista molhada. Flavinha, nova baixista que estava no seu quinto ou sexto show com a dupla Bacalhau e Gabriel Thomaz, disse que a banda estava fazendo seu primeiro show “aquático”. Mas nenhum dos percalços foi problema para a máquina “wrock” do Autoramas. Com um repertório apoiado no disco novo, Teletransporte, a banda não esqueceu dos seus 10 anos de carreira onde apresentou a nata da nata da sua discografia, a mesma que está disponível totalmente na página da Trama. Na platéia, o público se deliciava e delirava com tantos riffs da guitarra nervosa e melódica de Gabriel, a cadência automática e definitva de Bacalhau na batera e Flavinha, fazendo seu debut em SC, mostrando todo seu carisma e competência nas quatro cordas graves. Um show inesquecível de todas as formas, por seus periféricos problemas climáticos, até a performance incrível do trio carioca. Ficou na história do MUndo47.

Marquinhos Espíndola da a sua versão dos fatos

Convidado especial para o comando das carrapetas malditas na discotecagem do Mundo47 Festival, o jornalista e chefe mor do espaço Contracapa – Diário Catarinense – dá a sua versão dos fatos rock and roll daquela fria, chuva e delirante noite no JB Pub.

O sermão do rock
 

Bem-aventurados aqueles que estão preparados quando a sua fé no rock é posta à prova. E bem-aventurados aquelas quase duas centenas de pessoas que não se intimidaram com a chuva torrencial, e muito menos com o vento insistente, do último domingo e se fizeram presentes para aquecer o clima na primeira edição do Mundo 47 Festival.   E acredito que fomos muito bem recompensados pelo belo passeio roqueiro guiado por Incolores, Parachamas, Lenzi Brothers e Autoramas, que conseguiu tocar em Santa Catarina, depois do pesadelo da noite anterior com o cancelamento do show em Floripa, por conta da interdição inesperada da Célula Cultural. No final de semana onde tudo parecia conspirar contra o rock, encontramos a redenção no palco castigado por uma xarope goteira do JB Pub!

Corta a cena: há que se ressaltar que não é novidade para ninguém que, na área 48, o rock e a música autoral vivem sob a intensa “cruzada” (no seu sentido bíblico e vil mesmo do termo) por cartéis de natureza obscura – e isso não é teoria da conspiração!

Ação: então voltamos nosso redentor festival. Rafa Weiss e seus comparsas podem e devem se orgulhar do feito. Aquela investida somada a outras belas sacadas da militância independente da área, como o coletivo Válvula Rock e Barba Ruiva, tornam a região o mais produtivo e seguro reduto para a proliferação do cenário musical neste estado, no momento. Aliás, o mesmo vale para o Oeste.

Eu sabia que não estava errado quanto ao som do quarteto Incolores. A banda de Jaraguá do Sul, que eu só conhecia pelo Myspace, mas que me fora recomendada pelo Weiss, é uma das boas razões para ter saído de casa naquele domingo broxante. Um show orgânico, melódico, cadenciado e estimulante.

Parachamas, de Blumenau: outra boa surpresa. Podem até me chamar de dissimulado, mas aquela irreverente carga sonora tinha mais de autenticidade punk do que a aceleração rrrrock da atração nacional da noite, o trio Autoramas, do Rio (ainda assim responsável por um grande show). A desfaçatez com o ego deixa a coisa toda tão livre e reverberante. E o peso não vem dos braços, mas dos pulmões. O trompete foi muito bem sacado e deu até para improvisar uma “nanoocktoberfest”.

Então veio ao palco, aquela que foi para mim, a banda da noite: Lenzi Brothers, de Balneário Camboriú. Simplesmente acachapante. Não entrarei em detalhes porque considero um prêmio aos preguiçosos compartilhar tamanha paulada. Mas até por consideração aos rapazes da família Lenzi adianto aqui que o novo CD da banda já está aportando, será lançado em maio e, a julgar pelo show que serviu como uma pré-estréia, será foda!!! Aguardem, mas bem feito para quem não foi e bem-aventurados aqueles fiéis crentes do rock!

 

Ps : Sei não, mas sinto que os roqueiros da Capital estão diante de uma iminente diáspora, a fuga do deserto da mesquinharia, o irônico exílio de Desterro! Como diria o gaúcho:

– Deu pra ti!

Texto: Marcos Espíndola

Fotos: Pry Demarch

Disco novo dos Lenzi Brothers será lançado no Myspace

abril 23, 2008

Brothers lançam CD na web antes da bolachinha SMD

Uma das atrações do Mundo47 Festival do último domingo, os irmãos lageanos, porém radicados em Balneário Camboriú – Lenzi Brothers – avisam que nesta quarta-feira, 23, o disco novo da rapaziada já está em suas mãos. O terceiro álbum da banda, denominado de “Trio”, chega na fria Lages vinda diretamente do forno e aguardando o sinal para as vendas.

A bolachinha, em formato SMD, chegará para o bolso da rapaziada ao valor de R$ 5 pila. Gravado em Balneário Camboriú, quatro músicas do álbum foram lançadas em forma de single virtual pelo site Senhor F, em 2007, o restante estará na net de forma exclusiva num super lançamento do Myspace Brasil no dia 12 de maio. Segundo Marzio Lenzi, a bolachinha estará disponível para download gratuito no Myspace por inteiro. Somente após o lançamento virtual no Myspace, que a banda dará início na venda dos CDs físicos.

Som muda e fica mais pesado e com pegada

O show de domingo foi verdadeiramente explisivo, e ainda nesta semana, o Mundo47 vai publicar o texto do Marquinhos Espíndola sobre as performances das bandas naquele dia chuvoso. Bom, pelo que presenciei, a Lenzi Brothers fez um grande show, na realidade a banda está com muito tesão para tocar. Depois de meses em recuperação, o baterista Matheus Lenzi está de volta aos palcos, sem dor nas costas e pronto para descer o porrete na bateria.

O CD será lançado pelos Lenzi Brothers oficialmente no dia 08 de junho, no JB Pub de Balneário Camboriú, juntamente com a Superguidis, de Porto Alegre.  O site Mundo47 ouviu há pelo menos dois meses atrás, todo o álbum Trio, que estará sendo lançado pelos Brothers e posso adiantar que o som dos Lenzi está cada vez mais forte e vibrante. Deixando a pegada do blues de lado, som mais característicos nos seus primeiros discos “Grilo Verde” e “Qualquer Cor”, os irmãos Lenzi soltam mais o porrete nas músicas e o virtuosismo do guitarrista Marzio Lenzi aparece com maior destaque, intercalando também músicas cantadas por Samuel Lenzi, no baixo, Marzio mandando em algumas e até Matheus, dando uma de The Band, mandando nos vocais de um ou outra faixa.

Agenda de shows:

17/05 – Festa do Pinhão – Lages

06/06 – Célula – Floripa

07/06/ – Observatório – Blumenau

08/06 – JB Pub – Balneário Camboriú

Escute e baixe:

www.myspace.com/lenzibrothers

www.tramavirtual.uol.com.br/lenzi_brothers

 

Mundo47 Festival: É hoje!!!

abril 20, 2008

Agora não dá mais tempo! É hoje o Mundo47 Festival com Autoramas no JB Pub de Balneário Camboriú e você é o nosso grande convidado. Ingressos R$ 15,00 e a fextênha terá início às 17h com a discotecagem de Mutley Bianchini e Marcos Espíndola. Até às 16 horas a Tshirtland de Balneário Camboriú estará vendendo igressos. Portanto, chegue cedo e garanta o seu.

Meus especiais agradecimentos: Autoramas, Lenzi Brothers, Parachamas, Incolores (todos os integrantes dessas bandas, claro), Carol, Reinaldo e toda a equipe do JB Pub, Fábio Couto, Aline Couto, Bruno Testoni da Célula Idéias, Diogo Millioli e sua família da DeltaLux, Alejandre da Tshirtland, Bola Teixeira da TWR, pessoal da Barba Ruiva e Válvula Rock, seu João Rebello da Secretaria de Turismo, Hotel Gracher, Restaurante Sapora Speciale, Bia Prado, Natália Uriarte, Evandro Hasse, Patrick e Drica Dauer, enfim, todo mundo que sempre ajudou nesse evento, em especial, minha Fernanda Testoni, sempre dando um apoio. Até o show!

Ingressos a R$ 10 somente até esta sexta-feira

abril 18, 2008

Contagem regressiva. É no domingo que teremos Autoramas no Mundo47 Festival e os ingressos promocionais a R$ 10 vão somente até HOJE!!! Fique ligado nas informações.

Se você mora em Balneário Camboriú, compre os ingressos na Tshirtland – Rua 51, nº 20 sala 04 ou na bilheteria do JB Pub a noite. Se você mora fora de Balneário Camboriú, ligue para 047-8825-9246 e adquira seu ingresso promocional por telefone. Fale com Rafael.

Não esqueça! É somente hoje, sexta-feira, ingressos promocionais a R$ 10.

Sábado e domingo o preço é R$ 15, no JB Pub e na Tshirtland. Corra e compre o seu antes!!!

No domingo, dia do show, CHEGUE CEDO!!!  Vamos iniciar o festival às 17h e Autoramas deve subir no palco umas 21h30.

Mais informações clique no banner ao lado (alto página) ou acesse o fotolog: www.fotolog.com/mundo47

Neste domingo: AUTORAMAS/LENZI BROTHERS/PARACHAMAS/INCOLORES

Veja o vídeo: Autoramas – A 300 km/h – do novo disco Teletransporte

 

 

Autoramas na Contracapa do DC de hoje

abril 17, 2008

Um dos mestres da discotecagem do Mundo47 Festival – junto do seu colega Fábio Bianchini – o jornalista Marcos Espíndola publicou na sua Contracapa do DC de hoje, uma entrevista com Gabriel Thomaz, vocalista e guitarrista do Autoramas, nossa atração do Mundo47 Festival que acontecerá neste domingo, no JB Pub de Balneário Camboriú.

Show do Autoramas no Mundo47 Festival é domingo

abril 16, 2008

O Mundo47 Festival está chegando e é neste domingo, dia 20 de abril, no JB Pub de Balneário Camboriú. Juntos também, uma amostra das grandes bandas de róque de Santa Catarina. Como não deu para colocar outras na lista, escolhemos as bandas Lenzi Brothers (Balneário Camboriú), Parachamas (Blumenau) e Incolores (Jaraguá do Sul), para realizarem os shows de abertura do primeiro festival róque promovido pelo site.

O Fábio Couto, da Célula Idéias, patrocinadora do evento, já me contou que viu o Gabriel Thomaz falando do Mundo47 Festival na MTV no dia de hoje. Foi bacana, pois todo mundo curte BC, até mesmo os Vjs da MTV. O Lenzi Brothers, nossa atração da cidade de BC, também está na expectativa do show, pois o terceiro álbum do trio de brothers está vindo da fábrica na próxima semana. De Blumenau, a gurizada do Parachamas está armando sua barca de fãs e admiradores para o show em Balneário, o mesmo vale para a turma do Incolores. Vai ser um domingo róque!!!

Não esqueça de chegar cedo, os shows iniciam a partir das 17 horas.

Acompanhe todas as informações aqui

Autoramas faz show arrasador em Recife

abril 14, 2008

O fim de semana foi quente para a trupe do Autoramas, em show realizado em Recife, Pernambuco, no último fim de semana no Abril Pró Rock, tradicional festival brasileiro. Na próxima semana o Autoramas inicia sua turnê pelo Sul, tocando em Curitiba, Florianópolis e parando no domingo, 20 de abril, no Mundo47 Festival (clique no banner ao lado), para uma apresentação em Balneário Camboriú no JB Rock Pub.