Posts Tagged ‘barack’

Super Obama World

novembro 5, 2008

obamagame

Obama venceu as eleições e com toda certeza é um fenômeno pop mundial. E como eu falei nos últimos drops, é um belo estudo de caso para cursos de publicidade e propaganda. Tem de tudo. Além dos tradicionais materiais de campanha, Obama teve um forte apoio dos jovens e com eles, conseguiu dominar a internet. O joguinho acima eu descobri no blog da Galileu, e é mais uma maneira inteligente, divertida e muito criativa para marcar a “Obamamania” que tomou os Estados Unidos e está tomando o mundo. O jogo é inspirado, claro, no tradicional joguinho Super Mario Bros, um dos mais vendidos no mundo. 

Para jogar acesse: http://superobamaworld.com/

Anúncios

Drops de uma madrugada de quarta-feira…

novembro 5, 2008

obama

# deu Obama! Será que isso é bom ou rim? Sei lá, a gente nunca pode esperar muita coisa de um político americano. Pelo menos o mundo se livrou de Bush e toda corja, que continuaria se McCain vencesse. Mas americano é muito foda em marketing, publicidade. Criaram uma imagem de Obama que lembrou Martin Luther King e os movimentos civis dos anos 1960.

# a campanha de Obama é um exemplo para marketeiros do mundo todo. Aqui no Brasil um monte de gente imitou aquela propaganda que o lídero do Black Eye Peas fez do Obama. Até aqui em Itajaí houve um plágiozinho.

# a onda Obama é o hype político do ano. Ser cool e não dizer que é Obama é ultrajante. É só tu pegar as celebridades que apóiam Obama. Vários atores e diretores de Hollywood, cantores, rappers, atletas, enfim, a nata pensante da classe artística americana. Já McCain tem apoio de políticos de sucesso do lado republicano e meia dúzia de atores e atrizes. Destaque para o governador Arnold Terminator e o Stalone. Bom esses dois tudo bem, eles fomentam o cinema bélico de Hollywood, seria muita boiolice votar em Obama.

# hoje eu praticamente estava sem fome. Mal tomei café, nem almocei e comi pouco de tarde. A noite nem tinha jantado. Ainda há pouco eu resolvi pedir uma torrada de frango lá do Tropical Lanches. Ligo para o lugar e a atrapalhada moça me pede o que eu quero. Digo e logo em seguida ela pede meu fone. Digo e ela diz: “Sr. Rafael…” e fica muda falando com um cara que me parecia ensinar ela como proceder ao ligar para o cliente.

# Depois ela pergunta que rua que eu moro, número e apto. Digo tudo que ela me pede, mais uma cara do cara provavelmente ensinado-a a colocar meus dados no PC. Mais um tempo de demora. Ai a moça começa a bater papo com outra que pergunta o fone dela e que horas que ela sai e o cara de certo, imagino eu, mexia no software que registra o pedido. Eu no celular que nem um 2 de paus, esperando. Ai a moça volta pro fone e mais uma vez pergunta: “O que o senhor vai quere para entrega?”  Puto da cara eu digo: “Nada!”, e desligo o telefone. Me restou comer bolacha salgada…

# recebi ontem o CD da banda Don Capone, de Orleans. Em breve vamos dar uma ouvida e falar um pouco sobre essa banda lá do Sul catarina.

# os Beatles são donos da idéia dos shows em grandes arenas. Em 1965 arriscaram tudo nisso e a ABC gravou um concerto em Nova Iorque no quente verão de agosto daquele ano. O Shea Stadium, que reuniu mais de 60 mil pessoas no estádio do New York Mets, time de basebal. O show foi gravado em cores e transmitido dias depois na TV. A estrutura foi horrível. Primeiro que naquela época não tinha PA, segundo que as vozes dos caras foram ligadas a auto-falantes do estádio, que anunciam troca de jogadores e terceiro que as 60 mil pessoas não paravam de gritar, praticamente impossível ouvir o que eles cantavam.

# o vídeo acima mostra bem como foi isso. Mas nada me tirada cabeça que rolou um baita overdub nesse filme do Shea Stadiu, fora a falta de sincronismo das câmeras com a música. Mas o ato em si é extremamente histórico e só conhecemos shows em grandes arenas, pois esses ingleses foram meio que pioneiros. O Planeta Terra vem ai, se você for, observa bem esse vídeo e o lugar aonde rolarão os shows. Tu vais ver que o que os Beatles fizeram foi na raça mesmo. No ano seguinte, 1966, eles abandonaram essa loucura de shows ao vivo para grandes (ou qualquer) platéias.

# não dá para agradar a todos. Mas existem alguns que você tem que aturar e aprender a conviver. Eu tenho vários calcanhares de aquiles no Mundo47. Alguma notícia mais marota ou até mesmo crítica a algum artista que eu recebo toneladas de comentários no blog todos os dias. Os principais: os emos, Mallu Magalhães, Ira!, Raimundos, Rodolfo Rodox, Engenheiros do Hawai, Amy Winehouse, enfim, alguns “pé no saco”. No fundo eu me divirto e respeito o que esse povo fã pensa. Só não aturo ofensa pessoal, o resto tá beleza.

# meu deus, eles vão dominar Balneário Camboriú, SOCORRO!!! Acabo de ver na comunidade da banda Mister Up, aqui de Balneário Camboriú, que a banda de hard rock, que faz músicas próprias e shows eletrizantes, se converteu ao cristianismo (eles eram budistas antes?) e vão agora compor um novo disco para divulgar a palavra de Deus. Pelo que eu entendi a banda toda virou believer (crente). Nossa, fiquei de cara agora.

# mas é real gente, tem que cuidar. Aqui em Balneário Camboriú é terra de música eletrônica e gente jovem crente. Tem aos milhares. Igrejas evangélicas por todos os lados. Só na minha rua são três igrejas. Elas começam em portinholas de salas comerciais na rua e algumas acabam grandes. Todas tem música gospel e as maiores atraem muitos jovens com rock gospel. Uma verdadeira febre. E aqui são crentes moderninhos. Se tu ver na rua tu não reconhece mais. Acabou-se o tempo que crente se vestia de terno, gravata, cabelo curto e ficava com a bíblia debaixo do braço.