Floripa Noise passa pelo seu teste no fim de semana

Parachamas (Blumenau) é atração no segundo dia do festival 

 

Nesta sexta e sábado, em Florianópolis, acontece a primeira ediçãod o Floripa Noise Festival, organizado pelo pessoal da Insecta Produções. A primeira edição de um festival que tem a expectativa grande de crescimento nos próximos anos passa pela boa organização, qualidade do som para as bandas e as próprias bandas, que se melhor aceitas pelo público, poderão ser o diferencial para um festival organizado num lugar fechado, do que num lugar aberto. SC é conhecido por ser terra dos festivais abertos, ao ar livre, uma espécie de Glastombury tupiniquim e um festival fechado é ainda um desafio. 

Para esta edição a rapaziada da Insecta priorizou bandas catarinenses no seu cast. Não somente a promoção delas no nível local, mas também a tentativa de levar para outros festivais, um maior números de bandas da terra. A Abrafin é uma entidade muito fechada, que reúne festivais por todo o país e para o meio independente, colocar um festival na Abrafin exige uma série de coisas que de certa forma, dificultam a presença de bandas catarinas nos festivais da Abrafin. O FNF é uma tentativa catarinense de entrar neste circuito, tanto como festival e com as bandas do Estado, que dificilmente figuram uma edição de algum festival da Abrafin. 

Essa é uma discussão que poderá ser levada nesta quarta-feira, no Lero-Lero Musical, que o Marquinhos Espíndola promove na livraria Saraiva no shopping Iguatemi em Florianópolis. O povo pensante do róque catarina deverá estar presente no evento e já é uma espécie de “warm up” do Floripa Noise Festival. 

Na parte musical, na sexta-feira o Sick Sick Sinners, de Curitiba é o grande destaque, seguindo com O Lendário ChucroBillyman, também de Curitiba, depois o primeiro show em terras catarinas de Cassim & Barbária, com Cassiano que agora reside no estado, passando pelo dono da casa, com Gastão Moreira e sua banda Kratera. Gizmo e Cochabambas, bandas da ilha que quase não realizam shows, abrem o festival na sexta. Destaque para Cochabambas e o seu surf music tradicionalíssimo, quase uma religião. 

No sábado, tirando Daniel Belleza e Os Corações em Fúria, que estão vindo de São Paulo e Dimitri Pellz do Mato Grosso do Sul, o restante da noite é catarina. Os sempre clássicos Ambervisions e o som esporrento desorganizado/macabro, a participação dos guris dos Parachamas é um bom destaque para a noite e também a vinda do Stuart, quarteto catarina que reside também na capital paulista. Mas o grande destaque mesmo é o show de despedida da lendária banda Euthanasia, de São José, cidade do lado de Floripa, que marcou a cena do hard core nos anos 1990 com muita maestria. As pesadas vozes de Jean e Marcelo Mancha, retornam para um show que poderá ser o derradeiro. Meus grandes respeitos a Marcelo Mancha e sua turma, eternos e vibrantes como sempre. 

 

Fique ligado no Floripa Noise Festival

Local: CÉLULA (Av. João Paulo, 75, ao lado do elevado do bairro João Paulo) – Florianópolis – http://www.sitedacelula.com.br 
Preço: R$ 15,00 por dia – ingressos limitados;

Ingressos Antecipados:
GUITARLAND – Rua Tenente Silveira, 111 – Lj 06, Centro, Florianópolis – fone: (48) 3024 0066;

Tags: , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: