Stray Cats: Sala La Riviera – Madrid – 20/08/2008

Na ativa, os Catz detonam seus clássicos no calor do verão Europeu

Direto de Madri/Espanha

Por Jr. Sofiati

 

Outro show na capital espanhola acompanhado de um grande calor, e o pior que esse não era ao ar livre. Mas se tratando de Stray Cats, o calor quase não tinha importância. O show teve lugar na famosa sala La Riviera, onde recentemente tocaram os B52´s(que infelizmente perdi), e o mesmo lugar que tive o prazer de ver NOFX e Mando Diao. É uma casa de shows de médio porte, com uma lotação máxima em torno de 5000/6000 pessoas.

 

Chegando ao local, como já era de se esperar, vejo uma enorme quantidade de rockabillys e psychobillys. Fila longa, mas que graças à ótima segurança da casa, sempre anda muito rápido. O único defeito foi a falta de informação à respeito do começo do show. Na entrada só dizia a hora de abertura de portas, e o site da La Riviera está tão desatualizado que só tem a agenda de shows até junho, coisa que até hoje não entendo como uma casa do nível da La Riviera pode deixar acontecer.

 

Mas defeitos à parte, entro na casa pelas 20:30hs mais ou menos, e o show só começa as 22:00hs. Depois da longa espera, finalmente o grande trio entra no palco, Brian Setzer, Lee Rocker e Slim Jim Phantom, a melhor banda de rockabilly do mundo, segundo o que o produtor do show declarou quando apresentou a banda, e eu não poderia discordar.

 

De primeira já arrebentam com Rumble in Brighton, fazendo todos os cabelos e topetes armados do local saltarem. Aliás, parecia que se estava numa convenção rockabilly dos anos 50. Em seguida, depois de umas curtas frases em espanhol de Brian Setzer, começam Stray Cat Strut, um som perfeito para dançar e relaxar ao mesmo tempo.

 

A cada música, a cada riff, a banda ía tomando conta do público de uma maneira tão espontânea que ninguém queria estar parado. Uma loucura coletiva que estava mostrando o tamanho do efeito que causa o rock and roll nas pessoas. Deixando claro que os Stray Cats são nada mais e nada menos que uma das bandas mais míticas e carismáticas do rockabilly. Aquela sensação de volta ao tempo toma mais força quando tocam Runaway Boys e She´s Sexy + 17. A guitarra de Brian Setzer impressiona qualquer guitarrista, e podem ter certeza de que muitos vão se dar conta que têm que aprender muito ainda. E não digo só pela técnica, solos perfeitos e riffs inesquecíveis, senão pelos modelos das duas guitarras que usou no show, pra deixar qualquer um com inveja.

 

Mas não só o líder da banda merece elogios, Lee Rocker e Slim Jim Phantom também são músicos de primeira. Uma perfeição que poucas bandas conseguem atingir ao vivo. Geralmente nos shows são os guitarristas que trocam de instrumento entre uma música e outra. No Stray Cats todos tem esse privilégio, até o baterista, que pode ser definido como um minimalista deste instrumento. O contra-baixo clássico de Lee Rocker tem um dos melhores timbres que já ouvi, sem contar que este instrumento é uma peça fundamental nas bandas de rockabilly.

 

O show segue com I Won’t Stand In Your Way, o único momento “mais calmo” do show, onde não pôde faltar, à pedido de Brian Setzer, um festival de isqueiros acesos pelo público, clássico ato em shows com baladas. Aqui na Espanha adoram brincar com fogo. Para deixar outra vez as pessoas extasiadas e com vontade de dançar, mandam Built For Speed e sem parar para respirar atacam com Baby Blue Eyes e Bring It Back Again, cantada por Lee Rocker, música com uma excelente melodia e com backing vocals impossíveis de não se cantar. O set list contou ainda com: Gene and Eddie, Ubangi Stomp, My One Desire, Rebels Rule, Storm the Embassy, Rockabilly World ,Fishnet Stockings, 18 Miles To Memphis, Pink Cadillac, Crawl Up and Die, Double Talkin’ Baby(que não podia faltar), e pra fechar a primeira parte o grande hit Rock This Town.

 

Não deixando os clichês de lado, deram aquela saída básica que fazem quase todas as bandas, para voltarem poucos minutos depois para o bis. Para fechar quase uma hora e meia do melhor e mais puro rockabilly, detonam Jeannie, Jeannie, Jeannie e de seguida a excelente versão de I Fought The Law. Show pra deixar com um grande sorriso na cara de qualquer fã antigo dos Stray Cats. A pena disso tudo foi ouvir a declaração do vocalista Brian Setzer de que era a última atuação da banda no país. Segundo eles é a sua última turnê, e esse foi o show de despedida da turnê espanhola. Vamos ver se é mesmo verdade ou o velho conto que sempre ouvimos, só com o tempo saberemos.

Jr. Sofiati – é colaborador oficial do Mundo47 na Espanha e sempre nos traz grandes coberturas dos eventos “wrock” que acontecem na terra do Almodovar. Sofiati também foi membro da banda Enzime (punk,hard core) e baterista do Cuba Drinker and Hi´Fi´s

Anúncios

Tags: , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: