Domingueira Cambuca Rock – 08/06/2008

Wrock: Mordida em seu show eletrizante!!!

Eu as vezes acho que se eu não fosse um entusiasta do rock independente neste Estado, a minha vida seria medíocre. Sério mesmo, em 10 anos que faço isso, nunca houve um momento tão legal e nunca vi nascer tantas idéias legais. Este fim de semana me serviu para firmar que minha paixão por isso tudo, não se abala com problemas eventuais que aconteçam nesta caminhada wrock. O mais legal disso tudo, que a cada dia eu faço novos amigos, colegas, colaboradores, pessoas que pensam só no que nosso país tem de legal em matéria de rock. Na buena, vivemos pagando pau pra gringo, mas não perdemos em nada para eles no nível artístico. Só mesmo no quesito grana e apoio que ainda engatinhamos, mas estamos vencendo essa batalha.

Esse meu parágrafo de abertura foi só pra desabafar no que eu sinto. Tive um dos melhores dias de rock. Na sexta-feira, na Célula, vi o local sonho para se ouvir rock and roll neste estado e ontem, no JB Pub, vi o rock na veia de verdade, com público em alta sintonia e bandas que fizeram apresentações dignas dos grandes. O Domingueira Cambuca Rock, organizado pelo corajoso Matheus Lenzi e seus irmãos “Brothers”, foi uma festa que reúniu isso tudo que falo há tempos. O mundo independente é o que há. No menu de bandas, além dos Lenzi Brothers, lançando em Balneário Camboriú seu disco Trio, as bandas Dramaphones (Rio do Sul), revelação do rock produzido lá no Alto Vale; Mordida (Curitiba) uma das grandes candidatas a banda sensação do rock independente do Sul e os já reconhecidos Superguidis (Porto Alegre/Guaíba), meninos de ouro do selo SenhorF.

 

Dramaphones

Eu já havia cantado a pedra sobre o som desses meninos já em 2007. Ouvi algumas faixas gravadas toscamente pelos riosulenses (minha terra, diga-se de passagem) e já havia comprovado que algo diferente no que esses caras fazem. Um rock puro, pop e de qualidade, sem firulas e muito honesto. Abrindo a noite no JB, o Dramaphones veio e mostrou que é uma importante revelação catarina para este ano. Só falta mesmo largarem o tão esperado primeiro EP (que tá demorando rapaziada!). O repertório ainda é mesclado com covers, o que não deprecia o trabalho do Dramaphones em meio a bandas que fizeram repertório 100% autoral, mas seria bacana a banda priorizar mais o autoral e abandonar a coverzada, embora a escolha de músicas esteja a altura.

 

Mordida

Eu já havia assistido alguns shows deles, mas a cada vez que vejo Mordida no palco, percebo a grande avolução musical que esses caras estão tendo. Entrosamento e vibração, um autêntico show de róque, com direito a passeio na platéia, solos deitados no chão e “pulinho Porto Alegre” – (explico outro dia) – enfim, Mordida desceu de Curitiba até Balneário só para mostrar que é candidata a grande banda do independente nacional. Assim como Lenzi Brothers, Mordida já merecia figurar em algum festival independente da Abrafin. A banda que conta com excelentes hits, como Judy, Tókio e Sinais de Fumaça (gravada quando tinha uma vocalista girl). Enfim, Mordida terminou o show e já deixou vontade de vê-los novamente. Quem sabe em algum evento Mundo47, aqui ou lá nos 41. É contigo Timbó!

 

Lenzi Brothers

Nada como tocar em casa. Lenzi Brothers encerrou sua turnê de lançamento do álbum Trio em alto estilo. Em casa, no JB Rock Pub (nosso templo local do rock), com a benção dos seus amigos locais, público fã e também das bandas que participaram desta turnê. Como no show em Floripa, a banda mesclou o show com músicas do álbum “Trio”, músicas de outros discos lançados pelos bródis e também já mostrando para o público, músicas novas que andam saindo do forno da família. Mamãe Lenzi deve ter orgulho desses piás, não é por nada não, mas como era o último show, Marzio, Matheus e Samuel resolveram descer o braço, literalmente. Mais comedidos em apresentações, tivemos a possibilidade de ver os Lenzi mostrando os dentes e dizendo que fazem “RÓOOOOOQUE” com acento agudo no primeiro “ó”. Uma noite para não esquecer, com toda certeza.

Superguidis

Eu já falei no início do texto. Os meninos de ouro de Fernando Rosa estão com tudo. A cada show que passa, esses guris se consolidam no cenário independente nacional. O mais bacana disso tudo, que Lucas, Andrio, marco e diogo, continuam os mesmos caras, com a mesma simplicidade que os fizeram referência nesse mundo independente. Durante estes três dias, pude acompanhar mais sobre a realidade de uma grande banda do independente e vou dizer a todos. Não é fácil não. Superguidis veio de carro de POA até Balneário Camboriú, viajam de madruga, pois os caras tem trampos de “gente normal” em suas vidas de cidade grande. Mas nem por isso desanimam. Toda vez que sobem ao palco, fazem e dão o melhor que podem. São exclentes e as músicas de seus dois discos já soam clássicas aos ouvidos de quem conhece o trabalho deles. O show do Superguidis ontem, põe a coroa na importante turnê promovida pelos Lenzi Brothers e mostra que o Sul tem bandas excelentes.

Confira mais algumas imagens

Anúncios

Tags: , , , , , , ,

3 Respostas to “Domingueira Cambuca Rock – 08/06/2008”

  1. Pry Demarch Says:

    Bah! demais, demais, demais!
    Tava muito bom. Parabéns á organização e ás bandas!
    wrock!

  2. XuXu Says:

    Weiss… se a santíssima trindade existe, eles são os irmãos Lenzi! Caraca, sou muito fã!
    queria ter estado aí no domingo.
    massa te rever weismann! abs!

  3. AceVentura Says:

    imagino, The Dramaphones, supimpa hi hi hi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: