Old Machine: mais um grande álbum catarina na praça

Old Machine – Prontos para abocanharem o Velho Mundo

Este é devidamente o ano do róque. Nacionalmente e localmente, as bandas do independente estão ganhando os meus ouvidos com grandes discos lançados. Santa Catarina não foge a regra. Como nós já adiantávamos em 2007, o ano seria muito bom para o róque em SC e náo está sendo diferente. A Old Machine de Joinville é uma excelente notícia. Seu primeiro disco devidamente prensado em formato digipack, é uma obra prima que merece os olhares não somente do público local, mas também nacional e quem sabe internacional.

Formada pelo baixista e backing vocal Nei; Helliot Jr. na bateria e Chacal na guitarra e vocais, a Old Machine é uma grata surpresa vinda da terra dos alemón. O disco lançado em março, além de bem elaborado como produto – design da capa e arte – tem um excelente conteúdo e oito músicas com uma forte pegada nas guitarras – instrumento que os integrantes primam em ressaltar – e melodias pesadas, porém pegajosas. Se formos dar um rótulo para o som da Old Machine, eu diria que é um rock and roll com levadas de Heavy Metal e a potência das melodias das grandas bandas de rock dos anos 1970. “The Visitors” abre o disco com os vocais mórbidos de Chacal e a pegada pesada de todos.

Gravado no Area Studios com a produção de Marcelo Vieira e edição digital de Evandro Ramos, o disco do Old Machine traz fortes influências nítidas de Rage Against Machine e Queens Of The Stone Age. “Vogue” e “Until The Bones”, mostram essa percepção que tive de algumas músicas. Não consegui apurar com tanta certeza essa informação, mas de acordo com uma fonte, Old Machine está deixando de ser um power trio, para agregar mais com a entrada de um novo integrante. Vindo diretamente da Espanha, o brazuca/espanhol – Fernando Roblêno – chega para dar mais um gás no som da Old. Em Madrid, onde morava até o ano passado, Roblêno era líder da banda Mudfly, que fez um EP muito bom há algum tempo atrás.

“Winter´s Way Out”,  quarta faixa do disco, se apresenta como grande hit radiofônico para o álbum. A grande incógnita de retular o som, não faz o disco da Old um azarão no meio de tantos cavalos de raça. A banda tem grandes pretenções e a carreira no exterior não é descartada. Tanto que ela já teve um inicío em 2007, quando a banda participou da coletânea Everywhere Is Loud, do selo alemão Evil Killing Records. A canção The Missing foi colocada na bolachinha que circulou a Europa. A turnê pela Europa é uma grande possibilidade para a Old Machine e pode ser uma boa aposta para o público da banda catarina.

Para a banda, a web é um importante meio de divulgação do trabalho. Tanto que com algum punhado de canções disponibilizado no Myspace, o chefão da Evil Killing Records, da Alemanha, teve acesso ao som da Old. Por essa e por outras, que a banda brada aos quatro ventos, que manterá sempre o seu trabalho divulgado na web.

Escute – www.myspace.com/oldmachine

 

Anúncios

Tags: , , , , , , , , ,

3 Respostas to “Old Machine: mais um grande álbum catarina na praça”

  1. Marzio Lenzi Says:

    Gostei, bem massa
    parabéns

  2. Hélio Says:

    A banda é boa e vai longe! Merece!

  3. Jackson Fagundes Says:

    lançamento do cd ontem no taberna…
    indescritivellllllllllllllllllllllllllllllllllllll

    \o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: